AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Olimpíada do Conhecimento reúne mais de 1.200 estudantes de cursos técnicos e de formação profissional

Competição
A cerimônia de abertura da Olimpíada do Conhecimento 2016 ocorreu nesta quarta-feira (9), em Brasília. A competição, na prática, inicia na manhã desta quinta-feira, no Ginásio Nilson Nelson, em uma área de 50 mil metros quadrados. Serão quatro dias de disputas naquela que é considerada a maior competição profissional das américas. O Senai do Rio Grande do Sul será representado com os projetos: casa popular inteligente, automatizada e sustentável, e dois carros, um customizado e o outro que utiliza energia renovável.
 
Com provas que exigem habilidade técnica e conhecimento sobre o mercado de trabalho, o novo formato da disputa também envolve muita criatividade. Os estudantes serão desafiados a apresentar soluções e produtos para empresas e para a comunidade, além de participar de provas individuais que exigem precisão e raciocínio rápido. A competição está dividida nos seguintes desafios: Avaliação Prática do Estudante, Desafios por Equipe, Desafios Individuais e Inova Senai. Todos os desafios valem pontos para as unidades da federação representadas. 
 
Em sua 9ª edição, a Olimpíada do Conhecimento retorna à capital federal depois da estreia há 15 anos. O evento reunirá 1.200 estudantes de cursos técnicos e de formação profissional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), dos Institutos Federais de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (IF); alunos do ensino fundamental e médio do Serviço Social da Indústria (Sesi) e de escolas públicas. A visitação, gratuita, será das 9h às 17h, de 10 a 13 de novembro.
O público esperado é de mais de 100 mil pessoas e a realização é do Senai e do Sesi.
 
Para a principal disputa da Olimpíada – o desafio por equipes – os estudantes de diferentes áreas formaram times e apresentaram projetos para a competição. De mais de 150 formulados, 42 foram classificados. Agora, os alunos serão desafiados a apresentar soluções e produtos para empresas e para a comunidade, além de participar de provas individuais que exigem precisão e raciocínio lógico com bastante agilidade. 
 
Crédito foto: Sergio Amaral/CNI